Doenças em cachorros: quais são as mais comuns e como evitá-las?

Os cachorros são uma ótima companhia, e precisamos estar cientes que o bem-estar e a saúde deles são de nossa responsabilidade. Algumas doenças em cachorros podem ser prevenidas com vermifugação e vacinação, evitando problemas no futuro.

No entanto, mesmo com a carteira de vacinação em dia, é preciso ter atenção, pois outras enfermidades podem aparecer e, nesse momento, é fundamental observar qualquer mudança no comportamento do pet.

Pensando nisso, preparamos este artigo com as principais doenças para você saber as caraterísticas de cada uma. Fique atento aos sintomas, a fim de proteger o seu animalzinho. Confira!

Alergia alimentar

Acontece por componentes químicos, corantes ou conservantes. Mas também pode surgir quando o cão tem alergia a alguma proteína contida na carne bovina ou de aves.

Sintomas: ferimentos causados por coceira, distúrbios gastrointestinais, diarreia e vômito.

Tratamento: geralmente é necessário trocar a ração atual por alguma outra especial.

Prevenção: manter a higiene do comedouro e dar preferência para vasilhas de porcelana ou alumínio. Porém, o principal é ter atenção quando escolher a marca da ração e oferecer aquela que se enquadra nas características do cão.

Depressão

Os pets também podem sofrer com as correrias do dia a dia, a ausência dos seus donos ou mudanças de residência.

Sintomas: falta de apetite, permanecer arredio e deixar de brincar, além de coçar e lamber as patas até surgirem feridas.

Tratamento: antidepressivos ou florais de Bach ajuda a aliviar os sintomas. Porém, tanto para prescrever os medicamentos quanto para analisar o comportamento, é essencial a orientação de um veterinário para identificar a causa da depressão.

Prevenção: evitar mudanças repentinas no dia a dia do pet, além de manter a saúde mental do cãozinho levando para passear, brincar e fornecer muito carinho.

Erlichiose

Acontece quando o carrapato que possui a bactéria do gênero erlichia se alimenta do sangue de um animal contaminado e transfere o parasita para o cão saudável.

Sintomas: inicialmente, anemia grave e falta de apetite; depois, diarreia, febre, hemorragia, alterações de comportamento e neurológicas.

Tratamento: inclui exames de hemograma e remédios antibióticos.

Prevenção: olhar sempre os pelos e pele do animal. Se achar carrapatos ou pulgas no ambiente, dedetizar e higienizar o local para evitar outras doenças em cachorros e usar medicamentos contra ectoparasitas.

Insuficiência renal

Há uma perda na função dos rins, causando a retenção de substâncias químicas que são extremamente prejudiciais. É mais comum quando o cão já tem uma predisposição genética ou devido ao avanço da idade.

Sintomas: urinar várias vezes ao dia e beber água com frequência são um dos principais sintomas. Mas a perda de apetite, emagrecimento, anemia, diarreia e vômito também podem surgir, levando a casos mais graves como pressão alta, úlcera e infecção.

Tratamento: adotar uma dieta com suplementos vitamínicos, mas com controle e redução de nutrientes como proteínas e fósforo.

Prevenção: realizar exames preventivos de urina para facilitar o diagnóstico precoce. Uma alimentação adequada aumenta a expectativa durante toda a vida e pode retardar a evolução da doença em cães com raças mais propensas para a doença.

Obesidade

Essa é uma das doenças em cachorros que está se tornando uma tendência, devido às mais variadas guloseimas que são oferecidas. Os pets acabam por comer além do permitido e não praticam atividades para a queima calórica.

Sintomas: sede excessiva e o cansaço nos passeios, além da gordura em excesso na região da silhueta do cão, onde fica acumulada.

Tratamento: dieta balanceada e a prática de exercícios, além da orientação elaborada pelo médico veterinário. As rações light ou específicas para obesidade, com baixa densidade energética, podem ser indicadas durante esse período para ajudar na redução de peso.

Prevenção: brincar e passear ajuda o pet a queimar a caloria e se manter mais ativo. No entanto, o tipo e quantidade de ração devem estar de acordo com o tamanho e idade do animal.

Independentemente das doenças em cachorros, é de extrema importância levar o seu bichinho regularmente ao médico veterinário desde os primeiros meses de vida, para fazer o acompanhamento da saúde, manter os cuidados básicos e prevenir outros problemas que possam aparecer.

Gostou do nosso post? Então siga-nos nas redes sociais e se mantenha informado, estamos no Facebook, Instagram e Youtube.