Os gatos vão dominar o mundo

Os felinos devem se tornar os animais mais populares deste século. Na internet, eles já possuem um espaço especial com milhares de sites que reúnem o amor que sentimos por eles. Mas na história, a convivência entre gatos e humanos nem sempre foi tão amistosa assim e já assumiu diferentes facetas ao longo dos anos. Saiba mais porque os gatos vão dominar o mundo.

Observados com um olhar místico, os felinos já foram adorados como deuses e perseguidos, associados às maldições e maus presságios. Passaram-se milênios até eles se tornarem animais de estimação. Conheça a história do animal que promete dominar o mundo e a internet!

Mais ajustados ao estilo de vida moderno, os gatos demandam menos atenção em relação aos cães, são mais caseiros e podem passar longos períodos sozinhos em espaços menores.

A paixão dos humanos pelos felinos só aumenta, assim como a população de gatos, que cresce em um ritmo acelerado. O número de gatos já supera o número de cães no mundo: são 335 e 260 milhões, respectivamente. No Brasil, o número de caninos ainda é maior, mas a estimativa é de que até 2034 a população de gatos seja maior que a de cães.

A relação entre os homens e gatos começou há aproximadamente 11 mil anos, na Europa. Com o desenvolvimento da agricultura, houve a necessidade de armazenar os alimentos dentro de casa, o que atraía roedores. Os gatos surgiram, então, como a melhor forma de exterminar os ratos que rondavam a região e, assim, proteger os estoques de comida.

Manter as características selvagens do animal era essencial para essa relação funcionar!

Semideuses do Egito

Foi somente no Antigo Egito que a relação entre felinos e humanos se estreitou e os gatos se tornaram animais de estimação.

Na religião egípcia, partes dos corpos das divindades assumiam a forma de partes dos corpos de animais. Os gatos foram associados a deuses e se tornaram animais sagrados. Os felinos começaram a ser adorados, eram homenageados com estátuas, sarcófagos e mumificados após a morte. Suas vidas eram representadas em hieróglifos chamados “Miw”, nome que mais tarde foi designado às mulheres, mostrando a sua importância dentro da sociedade da época.

A relação entre gatos e homens foi abalada

A adoração dos gatos acontecia em populares rituais pagãos, mas com o desenvolvimento do cristianismo, em 391 os rituais pagãos foram banidos da Europa. Os gatos perderam o seu espaço dentro da sociedade e foram considerados amaldiçoados pela igreja, que os transformou no símbolo da superstição e representação do mal, em especial os gatos pretos. Foi, então, determinada a perseguição aos os gatos (que deveriam ser exterminados) e aos donos dos animais!

A peste negra chegou

Esse posicionamento da igreja teve um alto preço. A peste negra chegou à Europa, e com a diminuição da população de gatos, o número de ratos explodiu. A doença era transmitida pela pulga dos ratos, que matou cerca de um terço da população europeia.

O jogo virou

Com o passar dos séculos, a visão mística com a qual os bichanos eram observados desapareceu. No século XVII, os gatos começaram a se popularizar novamente como animais de estimação e estavam presentes na corte europeia e em grandes quadros ao lado de nobres e reis. Hoje, todas essas diferenças foram superadas.

Esses acontecimentos transformaram o comportamento do animal que conhecemos hoje, e que ainda está em constante transformação. Os gatos vão dominar o mundo, no futuro tendem a ser mais caseiros e sociáveis. Companhia ideal para quem tem um estilo de vida agitado e que, mesmo assim, não abre a mão de ter um melhor amigo.

Conheça a linha completa de alimentos para gatos Baw Waw