Rações Reis

Mundo Pet

A origem das raças: Chow Chow e Buldogue Francês

(Foto: pets4homes/Google)

CHOW CHOW

Peludo, de língua azul e cara emburrada, o Chow Chow é uma das raças mais antigas da qual se tem conhecimento. De origem chinesa, ele já era representado em vários baixos relevos dessa cultura há mais de dois mil anos. Por sua força e lealdade, esse cão reservado era usado nas caças, tração de trenós e também como cães de guarda.

Pesquisas mostram que o Chow Chow é uma das primeiras raças primitivas que evoluíram do lobo cinzento, o ancestral direto do cachorro. Tem como características marcantes pelos que se assemelham a uma juba, língua e lábios de coloração azulada, ossada pesada e musculatura forte. Esses atributos lhe renderam diversos nomes na China, como cão com a língua preta, cão lobo e cão urso.

O nome Chow Chow é proveniente dos marinheiros que, levando itens diversos para comercialização na Inglaterra, usavam o termo "chow chow" para denominar todas as mercadorias e bugigangas, inclusive os cachorros que eram levados em contrabando, no final do século XVIII. Essa raça só alcançou uma certa notoriedade no século seguinte como um cão de luxo e companhia.

O Chow Chow é conhecido como "cão de um dono só" e ele deixará isso muito claro. É leal, reservado, silencioso e territorialista, exigindo que seu dono seja uma pessoa experiente e que o adestre desde filhote por conta de seu forte temperamento.

E agora que você já conhece um pouco mais sobre esse fiel amigo, que tal desfrutar dessa peluda companhia?

BULDOGUE FRANCÊS

Como o nome já diz, a origem desse pequeno amigo de orelhas pontudas é francesa, resultado dos cruzamentos de cães dos subúrbios parisienses de uma variedade não muito conhecida com reprodutores importados da Bélgica.

No entanto, há estudiosos que defendem que a raça é descendente do buldogue inglês, fruto do cruzamento das menores ninhadas dessa raça com cães terriers e evoluída até chegar à espécie francesa que conhecemos hoje.

Independente da incerteza da origem, sabe-se que desde 1800 a raça é conhecida e popular na França, mas só foi oficialmente reconhecida em 1898. São essencialmente cães de companhia, muito apegados aos seus donos, alegres e normalmente calmos, embora também tenham seus picos de energia!

Muito carinhoso e até mesmo carente, o buldogue francês adora um cafuné e vai atrás disso. Será muito comum ser recebido por ele com abundantes lambidas e graciosas abanadas de rabo. É um cão muito bem adaptado ao convívio familiar e à vida no interior de uma casa.

Seu dono precisa saber que ele, além de não tolerar altas temperaturas, não é muito fã de banhos! Para a sorte do tutor, seus pelos curtos são fáceis de limpar. É preciso também um cuidado especial para uma alimentação adequada: sendo pequeno e não tendo tanta necessidade de exercício físico, o buldogue francês pode sofrer com o sobrepeso.

Com tanta fofura e carência de atenção, esse amiguinho vai arrancar muitos sorrisos dos seus donos!



Voltar